Menu

PUBLICIDAD

FÚTBOL FEMENINO VENEZUELA

FÚTBOL FEMENINO VENEZUELA

martes, 1 de octubre de 2013

Iranduba-AM apresenta venezuelana, que celebra chegada ao futebol do BR

Kristina Servilla (Foto: Adeilson Albuquerque)


Jogadora é a primeira estrangeira na história do clube, que disputa o Campeonato Brasileiro Feminino

Por  Manaus

A equipe feminina do Iranduba-AM confirmou a chegada do seu primeiro reforço estrangeiro para a disputa do Campeonato Brasileiro. A venezuelana Kristina Servilla, de 27 anos, desembarcou em Manaus nesta segunda-feira e já fez seu primeiro treino com o restante do elenco do Verdão.  Mas a recém-chegada carrega na bagagem algumas peculiaridades.

Kristina Servilla não escondeu a felicidade por atuar pelo time do Iranduba-AM (Foto: Adeilson Albuquerque)
Nascida na cidade de Valência, no Estado de Carabobo, Kristina é faixa preta de caratê, esporte que pratica nas horas vagas, jogadora de beisebol amador, além de ser graduada como treinadora de futebol pela Liga Nacional da Venezuela. Essa última função lhe garante uma ajuda de custo de 3 mil bolívares (pouco mais de mil reais).
Com 1.75, a atleta marca sua segunda passagem pelo Brasil - antes atuou pelo São Raimundo de Boa Vista (RR) - e marca um divisor de águas na história do próprio clube, já que o Iranduba começou a trilhar seu caminho recrutando meninas de Manaus, depois seguiu por cidades do interior como Parintins e Itacoatiara, seguiu para Boa Vista de onde trouxe sete jogadoras e agora rompeu as fronteiras do país.

Curiosamente, ela admite que por mais que o Brasil apresente um calendário não muito favorável ao futebol feminino, com poucas competições e patrocínio, ainda assim o quadro é mais promissor do que em sua terra natal. ''Toda a minha vida eu quis jogar futebol. Infelizmente, no meu Estado a gente não é muito reconhecida. O futebol feminino não é muito valorizado. É preciso à gente sair da nossa terra para ter certo reconhecimento, como é o meu caso''.
- Estou muito feliz pela oportunidade que estou tendo aqui no Iranduba. Esta é a primeira vez que estou em Manaus, mas é a segunda vez no Brasil. A primeira vez foi em Boa Vista, no mês de agosto, onde atuei pelo São Raimundo. De lá, vim pra cá (Manaus). O mais importante de tudo isso é que estou ganhando muita experiência com este intercâmbio que estou fazendo aqui no país (Brasil). Inclusive, estou tendo todo o apoio necessário, ao contrário do meu país (Venezuela) – disse.
Kristina Servilla (Foto: Adeilson Albuquerque)
Kristina Servilla no treino desta segunda
(Foto: Adeilson Albuquerque)
Apesar de se desdobrar em três esportes (futebol, caratê e beisebol), Kristina acredita que sua maior paixão é de realmente atuar nos gramados da América do Sul, função que exerce a mais de uma década.
- Tenho amor pelo futebol e já o pratico há uns dez anos. Porém, o mais curioso é o fato de eu também gostar de Caratê, onde sou faixa preta. Além do mais, já tive a oportunidade de jogar beisebol, mas muito pouco. Eu acho estas três coisas muito interessantes na minha vida. Entretanto, o que mais me ajuda financeiramente, apesar de não haver muita valorização, é o futebol. Isso pelo fato de eu ser graduada em treinadora de futebol. O que me rende, mensalmente, uns três mil bolívares, porque, pela manhã, eu dou aula para crianças de 4 a 8 anos e, à tarde, para adolescentes, a partir dos 14 anos de idade – completou.

Com passagens por equipes da Primeira e da Segunda Divisão da Liga Venezuelana, além do São Raimundo (RR), em seu primeiro treino o novo reforço mostrou qualidade técnica, além de se destacar pela voz de comando as companheiras - mesmo que fosse no 'portunhol'.

- Na Venezuela, eu já joguei na primeira e na segunda divisão da Liga Nacional. Porém, não passou disso. É preciso sair da própria terra pra ganhar ‘certo’ prestígio. Espero aproveitar ao máximo minha estada em Manaus, que é uma cidade muito linda – arrematou.
Iranduba no Brasileiro
A equipe do Amazonas estreou com derrota frente ao Tuna Lusa (PA) por 2 a 1, em Belém, mas fará o segundo jogo do seu grupo em Manaus, no estádio Roberto Simonsen (Sesi), às 17 horas (18 horas de Brasília), diante do Viana (MA).